REDELAB Saúde

Análises Clínicas | Ask REDELAB

Adeus, noites mágicas e manhãs trágicas: este truque impede qualquer ressaca

Com a idade, ficamos mais suscetíveis a passar mal após termos bebido a noite toda. Tem tudo a ver com a qualidade do fígado.

Artigo da Drª Magda Roma, publicado na 
Ver notícia no site NiT

Está quase aí o dia favorito de muitas pessoas. A Passagem de Ano celebra-se na noite deste sábado, 31 de dezembro. Com esta celebração vem uma mesa cheia de comida e, claro, muitas garrafas de álcool vazias. No dia seguinte? Uma enorme dor de cabeça e enjoos devido a tudo o que consumimos ao longo da noite — custa, mas já é tradição.

Felizmente, há um truque simples que promete evitar as tão temidas manhãs trágicas, após aquelas noites cheias de dança e magia. Mas, antes disso, convém percebermos: porque é que ficamos de ressaca? Segundo a nutricionista Magda Roma, ela surge “pela intoxicação hepática, e isto deve-se à dificuldade de metabolização do álcool pela fígado”.

Já a dor de cabeça está associada à desidratação, porque o álcool é diurético e estimula a produção de uma hormona antidiurética, o que diminui a absorção de água pelo corpo.

Como provavelmente já reparou, a ressaca vai ficando pior à medida que envelhecemos, embora não exista nenhuma faixa etária que tenha maiores dificuldades do que as outras. Tudo está relacionado com a saúde do fígado de cada pessoa. Ao envelhecermos, contudo, existe uma desaceleração na metabolização, o que contribui para que os sintomas sejam mais intensos. “Demorando mais tempo a metabolizar o álcool os efeitos nocivos serão mais sentidos”, explica Magda Roma.

“Uma pessoa com 30 anos que viveu os seus anos de juventude e início de vida adulta com ingestão de quantidades significativas de álcool, poucos cuidados de saúde, alimentação, hidratação e sono, vai acusar um maior desequilíbrio geral associado a problemas graves hepáticos mais cedo do que aquela pessoa que bebe esporadicamente em pequenas quantidades”, revela. Tudo depende da forma como vivemos no passado e como tratámos o nosso corpo ao longo dos anos.

Então, afinal qual é o truque que nos pode ajudar a evitar a ressaca? É bastante simples: beber água. Embora o ideal seja não ingerir álcool, beber água enquanto bebemos vinho, por exemplo, vai ajudar. A nutricionista recomenda dois copos de água para um de vinho, “evitando assim as dores de cabeça, enjoos, bocas secas, tonturas” e mal-estar no geral.

Além da água, existem alguns alimentos que o poderão ajudar: aqueles ricos em antioxidantes e com vitamina C. “Com a ingestão de álcool também pode surgir a produção de substâncias próinflamatórias. Neste sentido, fazer uma alimentação rica em antioxidantes e compostos anti-inflamatórios pode ser benéfico para diminuir os sintomas da ressaca.” Frutos vermelhos, frutos secos, vegetais de folha escura, curcuma e chá verde são alguns dos possíveis aliados. Tomar caldos e sopas também ajuda.

Outra grande ferramenta é o repolho. Na verdade, este alimento já era utilizado no Egito, na Grécia e na Roma Antiga para curar o consumo excessivo de álcool e facilitar a digestão, pelo grande teor de fibra que tem na sua composição. Esta hortaliça pode ser consumida crua ou cozinhada. Apresenta um sabor forte e é muito utilizada na confeção de saladas, sumos, sopas, salteados e outros pratos. Quando o for comprar, opte pelos mais verdes, sem manchas, nem marcas de insetos.

Carregue na galeria e conheça algumas receitas onde o repolho é estrela.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Add Comment *

Name *

Email *

Website

Follow by Email
Instagram
WhatsApp