REDELAB Saúde

Análises Clínicas | Ask REDELAB

A laranja à noite “mata” mesmo? Esprema aqui as suas dúvidas

A única coisa que a laranja parece empenhada em “matar” são mesmo os ditados populares que dela, direta ou indiretamente, falam. É que ela, apesar de ácida, tem muita coisa boa

Artigo da Drª Magda Roma, publicado na 
Ver notícia no site CNN Portugal IOL

Quantas vezes, no final do jantar, lhe apeteceu levar uma laranja à boca e se conteve? Que vozes ouviu? A do seu pai ou a da sua avó, quais profetas da desgraça, a relembrarem o ditado popular: “Laranja de manhã é ouro, à tarde é prata e à noite mata”?

Mas será que “mata” mesmo? O provérbio, pelo menos, matou a sua vontade de comer esta fruta. Mas a laranja, coitadinha, não tem motivos para ser levada à justiça. Poderia mesmo dizer-se que ela é vítima de uma cabala que se arrasta há demasiado tempo.

Quer comer laranja à noite? Coma, sem receios. “Este é um dos mitos alimentares mais difundidos e perpetuados ao longo de várias gerações, mas não tem qualquer fundamento. A laranja poderá ser ingerida a qualquer refeição”, traça a nutricionista Lillian Barros. E a colega Magda Roma vai no mesmo sentido: “Na verdade, é uma mais valia consumir laranja, não há perigo algum”.

Então, porque é que toda a gente diz para não comer à noite?

O mito até pode estar desfeito na sua cabeça há muito tempo, mas não deixa de pensar nele sempre que esse cenário se coloca. Porque toda a história, quando é repetida à exaustão, parece ganhar contornos de verdade. E a sabedoria popular, por muito popular que seja, tem sempre as suas razões.

Ok, a laranja é um alimento ácido. E isso não cai bem em todos os estômagos: o desconforto pode colocar em causa o descanso noturno.

“A laranja apenas estará contraindicada em casos muito específicos, caso se sinta azia ao consumi-la”, diz Lillian Barros. Também a nutricionista Bárbara Oliveira concretiza que este ditado sobre a laranja deverá “estar relacionado com a sua acidez, que poderá causar alguma azia ou refluxo, podendo ser confundida com dor no peito”.

E da dor do peito à “morte”, naqueles mais hipocondríacos, é um saltinho. A noite fica logo estragada. Assim, se for dado a problemas gástricos, e só neste caso, fica o conselho das especialistas: evite a laranja à noite. Ela pode esperar um bocadinho por si até raiar o novo dia.

A laranja até “mata”: a falta de sono

“Pensa-se que este mito vem da ideia de que o sono possa ser afetado ao ingerir laranjas à noite. Porém, este efeito é variável de pessoa para pessoa e depende da quantidade ingerida”, diz Lillian Barros.

Mas será que a laranja mexe mesmo com o sono? Sim, mas não da maneira como a maioria esperava. É que a laranja, aponta também Magda Roma, pode aumentar “a concentração de melatonina, que tem uma ação reguladora do sono”. Conclusão: “até ajuda na indução do mesmo”.

Rica menina

Mas a melatonina não é a única coisa que a laranja lhe pode trazer. E não precisa de espremê-la para ter acesso a outros nutrientes importantes. Fibra, minerais folato, potássio, água – está tudo lá dentro.

E, não, não nos esquecemos da estrela da companhia: a vitamina C. “Esta vitamina promove a biossíntese de colagénio e determinados neurotransmissores e está envolvida no metabolismo proteico. A vitamina C tem ainda poder antioxidante e a capacidade de regenerar outros antioxidantes, nomeadamente a vitamina E. Para além disso, a vitamina C tem um papel importante no sistema imunitário e promove a absorção do ferro”, descreve Lillian Barros.

Mas quase nos escapava outro aspeto em que as nutricionistas estão todas de acordo: a laranja é pobre em calorias. É caso para dizer que é uma verdadeira destruidora de ditados. É que, não só não mata, como (se for comida com moderação) não engorda.

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Add Comment *

Name *

Email *

Website

Follow by Email
Instagram
WhatsApp