REDELAB Saúde

Análises Clínicas | Ask REDELAB

Toxicologia

Nesta categoria, apresentamos-lhe a possibilidade de realizar a deteção dos principais grupos de drogas (cocaína, cannabis, ecstasy, e outros, dependendo do tipo de amostra), em diferentes amostras biológicas: saliva, cabelo ou urina.

Pesquisa de Drogas de Abuso

Deteção de drogas em saliva

A saliva é a amostra mais adequada para a deteção do consumo de algumas drogas, nas últimas 24-48 horas.

As drogas que são possíveis detectar neste tipo de amostra, são:

Cocaína, opiáceos, anfetaminas, metanfetaminas, ecstasy (MDMA) e cannabis.

Esta determinação, é realizada segundo as normas de acreditação da ISO 17025.

Deteção de drogas em urina

É possível detectar em urina, o consumo de algumas drogas, nos dias anteriores ao seu consumo (para algumas, o período de deteção, são apenas de algumas horas).

As drogas que são possíveis de detectar neste tipo de amostra, são as seguintes:

Cocaína, opiáceos, anfetaminas, metanfetaminas, ecstasy (MDMA), cannabis, LSD, fenciclidina (PCP), metaquolona, cetamina, ecstasy líquido (GHB) e metadona.

Deteção de drogas em cabelo

Este tipo de amostra, permite conhecer se houve o consumo de algumas drogas: cocaína, cannabis e ecstasy (MDMA), num período de tempo mais prologando do que aquele que é possível com qualquer outro tipo de amostra.

O período de consumo das drogas referidas, está relacionado com o tamanho do cabelo do consumidor. É possível determinar eventual consumo, num determinado período ou em vários períodos de tempo.

Este teste consiste na deteção de algumas, através da análise de cabelo, uma vez que o mesmo é alimentado pela corrente sanguínea. Os estudos indicam que o crescimento capilar se faz em média à velocidade de 1 cm/mês, pelo que, em função da longitude capilar, é possível detectar o consumo das drogas referidas num determinado espaço temporal.

Como já foi referido, para esta análise é necessário recolher uma amostra de cabelo.

As seguintes drogas, podem ser detetadas em cabelo: cocaína, cannabis e ecstasy (MDMA).

Permite avaliar se existiu o consumo em vários períodos de tempo e tempos mais longos que as outras amostras (sangue, urina ou saliva) A extração da amostra, é não invasiva. Dificilmente se pode adulterar a amostra.

São necessárias apenas algumas gramas de cabelo, visualmente equivalente à espessura de um lápis.

Utiliza-se a metodologia considerada a nível internacional, como o método de referência para este tipo de determinação: Cromatografia Líquida com Espectrofotometria de Massas (LC-MS/MS)

São utilizados os limites de cut-off (valores de avaliação para um resultado positivo ou negativo), da European Workplace Drug Testing Society and Society of Hair Testing (EDWTS), seguindo as suas indicações de “Drug and Alcohol Testing in hair, collection and Analysis”.

Não é possível detectar a dose de droga consumida. Não permite identificar um dia concreto de consumo, dentro de um determinado período de consumo. Não é possível confirmar se a pessoa se encontra num estado de intoxicação.

Follow by Email
Instagram
WhatsApp